Area Militar temas de analise


Força Aérea

Últimos artigos de análise


Queda de Berlim


Anexação da Crimeia


Invasão de Goa


Operação Barbarossa


Rearmamento venezuelano


Os caças do FX-2

Versões

Versão de transporte e Busca e Salvamento (SAR)

Seis dos helicópteros serão utilizados para missões básicas de transporte, e transporte VIP, quando necessário. O seu equipamento é ligeiramente mais "leve" e o custo desta versão é 2 milhões de euros mais barata que a versão CSAR (abaixo).

Estão equipados com sistemas de navegação por GPS e inercial INS, e todos os equipamentos de navegação presentes nas aeronaves modernas. dispõem de um transmissor de emergência, (em caso de acidente), e piloto automático.

Esta aeronave dispõe ainda de um radar APS-717P e sistemas de observação por infra-vermelhos, que são úteis na vigilancia nocturna, e também no salvamento nocturno.


Versão de Busca e Salvamento de Combate / Naval (CSAR)

Quatro unidades, serão fornecidas na versão CSAR, destinada especificamente a situações de combate. Estes serão, em caso de necessidade os helicópteros imediatamente disponíveis e a utilizar em caso de qualquer emergência que implique a necessidade de deslocar tropas portuguesas para algum lugar, fora do território nacional.

A principal característica destas quatro aeronaves é a de que estarão preparadas para recuperar militares em situações de combate, ou em zonas de alto risco e maior periculosidade.

Os helicópteros têm capacidade de reabastecimento em voo, sistemas de contra-medidas electrónicas; sistema de detecção de radares hostis (que identificam a possibilidade de o helicóptero estar a ser vigiado por entidades hostis); sistema detector da aproximação de misseis. Existem ainda sistemas de contramedidas, destinadas a confundir misseis anti-aéreos inimigos, quer com sistemas de calor, para confundir os infra-vermelhos, quer com sistemas que espalham elementos metálicos, que confundem misseis com sistemas de direcção ópticos.

Os depositos de combustivel têm uma protecção auto-vedante, podendo a aeronave resistir ao fogo de armas ligeiras. Os pilotos são protegidos por blindagem adicional e os rotores e pás, também têm protecção e blindagem especiais.

Estes EH-101, estão também preparados para transportar armas, nomeadamente metralhadoras de 12.7mm nas laterais.

Os planos actuais, consideram que estes quatro helicópteros serão os utilizados em conjunto com a marinha, a bordo do futuro navio de apoio logístico NAVPOL. O NAVPOL, tem capacidade para exactamente quatro destas aeronaves, tornando portanto possível, não só o desembarque de tropas a partir de lanchas, mas também o desembarque ou evacuação de tropas ou civis, recorrendo apenas aos helicópteros.


Versão para fiscalização das pescas (SIFICAP)
A versão SIFICAP é parcialmente subsidiada pela União Europeia. Trata-se de helicópteros equipados para busca e salvamento e também para vigilância marítima, devendo estar equipados com equipamentos com características idênticas aos dos AVIOCAR C-212 de patrulha da marinha.

- Os EH-101 começaram no inicio de 2006 a substituir definitivamente os PUMA na Força Aérea Portuguesa.

As cores acima não são representativas das cores dos helicopteros fornecidos à FAP e destinam-se apenas a diferenciar os seus repsctivos usos. Os helicópteros EH-101 da FAP têm todos o mesmo tipo de camuflagem dissolutiva.



Título: EH-101 na Força Aérea Portuguesa (última actualização: 06.03.2006)
Autor: P Brás
Referências: ref autor / pesquisa web / helicopter XX century


- Página 1->EH-101 Merlin

MENU

1
EH-101 Merlin