Dados sobre utilizadores deste modelo
Angola
Portugal

Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

C-212-100/200 Aviocar
Aeronave de transporte ligeira
C-212-300
Aeronave ligeira de vigilância marítima

Notícias relacionadas
Primeiro C-295M entregue à FAP


C-212-100/200 Aviocar
Aeronave de transporte ligeira (EADS-CASA)
C-212-100/200 Aviocar

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 15.5 M
Envergadura: 19 M
Altura: 6.29
2 x motores Garret TPE331-10R-513C
Potência total: 3600 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 4400 Kg
Peso máximo/descolagem: 8100 Kg
Numero de suportes p/ armas: 2
Capacidade de carga/armamento: 2820 Kg
Tripulação : 2
Passageiros: 14 a 18
Velocidade Maxima: 370 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 275 Km/h
Autonomia standard /carregado : 440 Km
Autonomia máxima / leve 1435 Km.
Altitude máxima: Não disponível


- - -

Forum de discussão

O AVIOCAR é um projecto original da Lockeed-Martin, comprado pelo fabricante espanhol CASA. Os trabalhos começaram em 1964 e em 1967 a Força Aérea da Espanha aceitou o desenho final.
A aeronave tinha como objectivo o de substituir velhas aeronaves contemporâneas da segunda-guerra mundial que ainda se encontravam ao serviço em Espanha.

O Aviocar, com capacidade para transportar quase 3 toneladas de carga, podia por exemplo, substituir o completamente ultrapassado Junker Ju-52 que fora desenvolvido na Alemanha na década de 1930 e que a fabricante espanhola CASA continuou a fabricar depois do fim da guerra.







As primeiras versões C-212-100 e C-212-200 já não estão em produção.

Informação genérica:
Familia de aeronaves concebida nos Estados Unidos a pedido da Espanha nos anos 60 e destinada a substituir os velhos Junkers Ju.52 que ainda se encontravam em funcionamento.

Portugal foi o primeiro cliente de exportação desta aeronave.

Já em 2006, este pequeno avião de transporte táctico parece ter atraido o interesse do governo da Venezuela, para operações na Amazónia.

O Brasil também parece ter chegado a considerar a possibilidade de o adquirir para substituir os Embraer 110 Bandeirante (contemporâneo do C-212) mas a ideia parece ter sido abandonada.

-

   
---