Dados sobre utilizadores deste modelo
Portugal



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

P-39D Aircobra
Avião de caça
P-39Q Aircobra
Avião de caça

P-39D Aircobra
Avião de caça (Bell)
P-39D Aircobra

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 9.19 M
Envergadura: 10.36 M
Altura: 3.6
1 x motores Allison V-1710-35 12cyl
Potência total: 1150 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 2400 Kg
Peso máximo/descolagem: 3520 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 226 Kg
Tripulação : 1
Passageiros: a
Velocidade Maxima: 592 Km/h
Máxima(nível do mar): Não disponível
De cruzeiro: 394 Km/h
Autonomia standard /carregado : 1290 Km
Autonomia máxima / leve 1500 Km.
Altitude máxima: 8900 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 1 x 37mm M4 (Calibre: 37 )

Forum de discussão

O P-39D foi o primeiro Aircobra armado com o canhão de 37mm para o qual tinha sido desenhado. O P-39C, do qual foram produzidos apenas 20 exemplares, estava armado apenas com 4 metralhadoras (duas 12.7 na fuselagem e duas 7.62 nas asas). O modelo D, incluiu tanques auto-selantes e começou a ser produzido em 1939, substituindo o modelo C.

Vários modelos derivados do P-39 foram lançados, tais como o P-39F e P-39J, P-39K e P-39L que tiveram produções residuais. A versão P-39N recebeu um motor ligeiramente mais potente (1200cv) enquanto que a versão P-39N recebeu um motor idêntico mas ligeiramente modificado. Esta versão foi produzida em 2.095 exemplares.

Bell P-39D / P-400
Uma derivação do modelo P-39D ficou conhecida como P-39D-1 ou P-400. O P-400 é basicamente idêntico ao P-39D, mas em vez de dispor do canhão automático de 37mm recebeu um canhão de 20mm.

O P-400 tinha prestações inferiores ao P-39D e uma anedota dizia que o P-400 era um P-40 com um «Zero» na cauda.

Teatro de operações europeu
O Aircobra foi enviado para a Europa logo em 1942 fazendo parte das primeiras forças norte-americanas enviadas para a Grã Bretanha. No entanto os resultados não foram positivos, pois o P-39 não era páreo para os caças alemães que encontrava na área do canal da mancha.

Num só recontro seis de doze aeronaves do tipo foram perdidas em combates a grande altitude.
Repidamente se confirmou que o P-39 deveria operar essencialmente abaixo dos 1500m de altitude se queria ter sucesso. Aí, utilizando tácticas adequadas e o poder do seu canhão de 37mm ele poderia apresentar vantagens.

OS P-39 foram enviados para o norte de África para apoiar as forças americanas que avançavam em direcção à Tunísia.

Também foram enviados P-39 para defender a região do canal do Panamá, onde se esperava um ataque japonês. A autonomia relativamente reduzida do avião levou a que a sua utilização no Pacifico não tivesse grande sucesso, embora o avião tivesse sido adaptado para transportar um depósito adicional de combustível para permitir o transito entre ilhas.

Informação genérica:
O caça P-39 da Bell Aircraft, foi em muitos aspectos uma absoluta novidade, que rompia completamente com a tradição estabelecida.

Criado por uma empresa que acabava de ser criada e onde a aceitação de novas ideias era normal, o P-39 aparece com uma configuração completamente diferente do normal, com o motor colocado numa posição central.

Ao possuir um motor central, o centro de gravidade foi muito recuado e isso levou a que fosse introduzido um novo sistema de triciclo com uma roda frontal.
Isto tinha como objectivo retirar o motor da frente do avião para permitir a colocação de armamento mais poderoso.

No entanto, não se pode dizer que a configuração fosse realmente eficiente. O armamento colocado na frente da aeronave nunca beneficiou do facto de não haver um motor à frente.

Desde o inicio, que a Bell considerou como armamento principal, a versão automática do canhão de 37mm que estava a ser instalado em tanques leves e que também era utilizado como arma anti-tanque da infantaria norte-americana.
Pode-se mesmo dizer que o Aircobra foi construido para o canhão T-9 de 37mm de calibre.
Porém, apesar disto o P-39 nunca foi um grande sucesso como aeronave de ataque ao solo ou como caça-tanques como é sugerido em algumas publicações.

Ainda hoje se discutem as razões que levaram a que o P-39 tivesse sido preterido pelas forças aéreas dos países aliados, pois há registos que afirmam que as prestações do P-39 Aircobra não eram de facto tão inferiores aos seus congéneres europeus como é geralmente aceite.

Por exemplo, a Grã Bretanha demonstrou algum interesse no Aircobra em 1941, testou o avião, mas considerou-o inadequado para serviço de primeira linha e nunca colocou encomendas. Mas embora os britânicos tenham recusado o avião, também elogiaram a sua excelente manobrabilidade, pois ele podia fazer uma curva num angulo mais apertado que o Me-109 alemão.

As principais críticas dirigidas ao P-39 foram na área da manutenção, especialmente por causa do seu complexo sistema electrico. A refrigeração do motor central também era alegadamente deficiente e a pequena tomada de ar (outra característica do P-39) não era suficiente para refrigerar o motor.

No total foram construidos 9,558 caças Aircobra.

-

   
---