Dados sobre utilizadores deste modelo
Portugal



Aeronaves do mesmo tipo ou relacionadas:

M-14 «Super Electra»
Aeronave comercial Medio Alcance
A-29 «Hudson»
Bombardeiro leve / táctico
M-18 / C-60 «Lodestar»
Aeronave comercial Medio Alcance
PV-2 «Harpoon»
Aeronave ligeira de vigilância marítima

PV-2 «Harpoon»
Aeronave ligeira de vigilância marítima (Lockeed Martin)
PV-2 «Harpoon»

Dimensões:Motores/ Potência
Comprimento: 15.88 M
Envergadura: 22.88 M
Altura: 3.63
2 x motores Prat & Whitney R-2800-31
Potência total: 4000 HP/CV
Peso / Cap. carga Velocidade / Autonomia
Peso vazio: 9090 Kg
Peso máximo/descolagem: 14000 Kg
Numero de suportes p/ armas: 0
Capacidade de carga/armamento: 1800 Kg
Tripulação : 4/5
Passageiros: 0 a 0
Velocidade Maxima: 450 Km/h
Máxima(nível do mar): 435 Km/h
De cruzeiro: 275 Km/h
Autonomia standard /carregado : 0 Km
Autonomia máxima / leve 0 Km.
Altitude máxima: 7290 Metros


- - -

Canhões / Metralhadoras
- 8 x 12.7mm Browning M2 (Calibre: 12.7 )

Forum de discussão

Desenvolvido a partir do M-18 «Lodestar» o PV-2 Harpoon veio complementar o Lockeed Hudson em várias funções, operando igualmente como aeronave avançada de patrulha marítima durante a II guerra mundial.

Ele foi inicialmente resultado do sucesso do modelo PV-1 «Ventura» (também desenvolvido a partir do M-18) e foi proposto aos britânicos como o seu antecessor. Inicialmente a aeronave foi designada B-34.

O Ventura tinha uma fuselagem 16% mais comprida que o Hudson, motores mais potentes, uma metralhadora ventral e uma considerável área para o transporte de bombas.
As primeiras aeronaves entraram ao serviço dos britânicos em Outubro de 1942 e os americanos receberam os seus primeiros aviões do tipo em Dezembro do mesmo ano.

É só em Junho de 1943 que a marinha dos Estados Unidos encomenda uma versão modificada, especificamente para a utilização como aeronave de patrulha marítima. Ele terá asas maiores e cinco metralhadoras (depois 8) em vez de apenas três.
É assim que nasce o PV-2 Harpoon. A primeira encomenda foi de 500 exemplares.

O primeiro Harpoon voou em 3 de Dezembro de 1943, mas a entrada em produção foi afetada por problemas nas asas, que demoraram alguns meses até terem sido resolvidos, com pelo menos 30 exemplares sendo entregues antes que as modificações tivessem sido introduzidas.
Apenas 69 PV-2 foram aceites ao serviço pela marinha até ao final de 1944.

O Harpoon estava armado com cinco metralhadoras Browning. Podiam ser transportados 8 foguetes de 5 polegadas sobre as asas.

A aeronave entrou ao serviço relativamente tarde durante o conflito e a primeira utilização operacional só ocorreu em Março de 1945 próximo das ilhas Aleutas.

Três encomendas para mais 908 exemplares foram emitidas, mas com a vitória sobre o Japão, foram canceladas, tendo destw total sido entregues apenas 35 exemplares.
A última entrega do PV-2 foi concluida em Setembro de 1945, com um total de 535 exemplares produzidos.

As qualidades do PV-2 Harpoon no entanto foram reconhecidas para lá da II guerra mundial e aeronaves do tipo foram incorporadas a várias forças aéreas e marinhas do mundo.

Informação genérica:
Esta família de aeronaves, teve a sua origem no desenho pela Lockeed de uma aeronave comercial para transporte de passageiros, na segunda metada da década de 1930.


O Lockeed 14 deparou-se com vários problemas técnicos e além disso também demonstrou ser insuficiente para bater o Douglas DC-2, que trasportava 18 passageiros. A Northwest chegou mesmo a devolver vários exemplares, pelo que a Lockeed desenvolveu uma variante do modelo 14, conhecida como modelo 18 «Lodestar».
Com um comprimento superior em 1.5m, ele tinha capacidade para transportar até 18 passageiros, a mesma quantidade do DC-2 «Dakota».

Os problemas políticos na Europa e a possibilidade de inicio de uma guerra foram vistos pela Lockeed como uma oportunidade de negócio. A empresa propôs aos britânicos, uma aeronave baseada no M-14, dedicada a utilização militar.

-

   
---