Armas relacionadas:

76.2mm M5/M7 L/53
Não aplicável
76.2mm M1A1 L/55
Não aplicável
90mm M32
Não aplicável

Loading

76.2mm M1A1 L/55
Ataque ao solo

Fabricante da arma: US Watervliet Arsenal
Função principal: Ataque ao solo --- Calibre: 75mm
Cadência de tiro: 6 disparos p/min (max) Alcance eficaz: de 1200 a 2000m
Comprimento da peça (cano): 0mm /
Peso da munição: 0grPeso da arma: 0Kg
Velocidade do projectil: 1036 metros/s (max) Carregamento: automatic
150M
1200M
2000M
2000M

 

Utilizado pelos seguintes veículos:
Carro de combate médio - M4-A3 (76) /E8 Sherman (HVSS)
Caça-tanques - M18 «Helcat»
Caça-tanques - M10


O canhão M1A1 de 3 polegadas, é a versão adaptada para utilização em carros de combate do canhão rebocado M5. Ele derivou de uma arma anti-aérea desenvolvida na fase final da II guerra mundial e foi inicialmente concebido para instalar a bordo do projecto de tanque pesado norte-americano que viria a resultar no carro de combate M26 «Pershing».
Inicialmente a arma foi também aproveitada para instalação nos caça-tanques que os norte americanos desenvolveram, com o intuito de deter as tácticas alemãs de concentração de carros de combate.
Aquele facto e a relativa pouca importância que os americanos deram aos desenvolvimentos dos canhões alemães, levaram a que quando a guerra «aqueceu» na Europa en 1944 a necessidade deste tipo de armamento se tornasse claramente evidente.

A arma, que inicialmente deveria equipar os caça-tanques ou os tanques pesados, passou a ser considerada para equipar os tanques médios.
No entanto, como aconteceu com a versão rebocada desta arma, rapidamente se verificou que a sua eficiência contra as novas blindagens alemãs era reduzida.

Os estrategas norte-americanos decidiram optar por introduzir rapidamente os canhões de 90mm que estavam a ser incorporados nos carros pesados e também adaptaram esta arma a um derivado do caça-tanques M10, o modelo M36, que se distinguia do anterior exactamente pela utilização desta arma.

Descrição genérica sobre este tipo de armamento:
O calibre 76mm (ou 76,2mm o que corresponde a três polegadas) foi o calibre mais comum utilizado pelas forças norte-americanas durante a fase final da II guerra mundial.

O calibre 76,2mm foi desenvolvido ainda durante a fase final da II guerra mundial como arma anti-aérea com a designação industrial de modelo m.1917 / m.1918.
(A arma foi conhecida como 76,2mm M2, sendo posteriormente lançadas versões mais recentes como a M3 e a M4).

A diferença entre modelo 1917 e 1918 reside no facto de o primeiro ter um cano com 55 calibres de comprimento (L/55), enquanto que o segundo, que foi pensado para operação num reboque com quatro rodas, era mais leve e tinha um cano com apenas 50 calibres de comprimento (L/50).

Este último tipo de calibre foi utilizado para defesa anti-aérea e também como artilharia de costa movel e foram feitas várias modernizações desde que a arma foi introduzida como modelo 1918.

Em 1940, quando os norte-americanos começaram a olhar seriamente para a arma blindada, considerou-se a possibilidade de utilizar este armamento para a função anti-carro. O canhão experimental anti-aéreo adaptado para utilização como arma anti-carro ficou conhecido como «T9»
Por sua vez o projecto experimental T9, resultou na arma que recebeu a designação final de M5, para a peça rebocada, com um cano com comprimento de 53 calibres.

Foi igualmente desenvolvida uma versão desta arma para instalar em carros de combate. O canhão de 76mm recebe nestes casos a designação de M1A1. Esta arma difere da anterior no sistema de montagem e também no comprimento do cano, que é de 55 calibres em vez de 53.


 
   
---