Mísseis do mesmo tipo:
Scalp Naval / MdCN
Míssil de cruzeiro
Scalp/Storm Shadow
Míssil de cruzeiro

Dados sobre países utilizadores:

Scalp/Storm Shadow
Míssil de cruzeiro


Fabricante: MBDA
Função principal: Ataque ao solo
Alcance: 250km Velocidade: 980km/h
Tipo de ogiva : Alto Explosivo / pre fragmentadaPeso da ogiva : 450Kg.
Peso total: 1300KgComprimento: 5.1 M.
Diâmetro: 630mmSistema orientação: Inercial / Identificação digital de terreno

 

Emirados Árabes Unidos
Os Emirados Árabes terão adquirido este sistema, referido como «Black Shaheen» mas não são conhecidos detalhes nem caracteristicas exactas do sistema alegadamente fornecido.

Aparentemente trata-se de uma versão especificamente concebida para operar a partir dos Mirage-2000-9 da força aérea daquele país.


O míssil Scalp (designação francesa) ou Storm Shadow (designação britânica) é um míssil de cruzeiro desenvolvido pelas industrias dos dois países, e utilizado também pela Itália.

O Scalp / Storm Shadow tem uma velocidade relativamente baixa, próxima dos 1,000km/h pelo que pode ser atingido por mísseis anti-aéreos ou mesmo por aeronaves. O seu desenho «stealth» permite-lhe dificultar a sua detecção, ao mesmo tempo que também facilita a sua utilização em aeronaves sem aumentar significativamente a assinatura radar.

A ogiva do Scalp / Storm Shadow é conhecida como BROACH Bomb Royal Ordnance Augmented Charge e é uma ogiva de dois estágios em que um primeiro estágio detona uma ogiva de carga oca [1] que se destina a perfurar a couraça exterior do alvo, que normalmente será um edificio ou bunker.
A primeira explosão destroi a blindagem e abrindo caminho para uma segunda ogiva que então explode.

A capacidade de penetração do míssil é idêntica à de uma bomba pesada e a sua precisão é idêntica à de um sistema guiado com o auxilio de designação por laser.

O míssil dirige-se ao alvo utilizando GPS e navegação inercial. Durante a fase final do voo, o cone frontal do sistema é alijado e uma câmara de infra-vermelhos de alta precisão faz um «scan» do terreno comparando a leitura com os dados sobre o terreno de um mapa digital guardado na memória do sistema de navegação.

O míssil é do tipo «Fire and Forget» ou «Dispare e esqueça». É pré-programado e não pode ser novamente dirigido para outro alvo nem sequer se pode auto-destruir, excepto se encontrar problemas com a determinação do alvo.
Está em testes a incorporação de capacidade de comunicação bidireccional que permite ao míssil enviar de volta dados sobre a sua posição imediatamente antes de atingir o alvo.


[1] - Ogiva de energia quimica idêntica à utilizada pelos mísseis anti-tanque

Informação genérica:
O míssil Scalp/MdCN / Storm Shadow começou a ser desenvolvido a partir do anterior sistema conhecido como «Apache» desenvolvido desde o inicio dos anos 90 e que entrou ao serviço em França no ano de 2001.

O Scalp, foi desenvolvido como míssil de cruzeiro pela Matra/BAE systems, com maior alcance e com um design inovador «Stealth» que torna o míssil dificil de ser detectado por radares inimigos mesmo quando está a ser transportado por aeronaves. Além disto esta característica é importante porque o Scalp é um míssil subsónico e por isso pode ser interceptado por aeronaves ou por mísseis anti-aéreos.

Ele foi desenvolvido tendo em mente a necessidade de utilizar varias aeronaves europeias como plataforma e por isso ele pode ser lançado a partir de aeronaves Tornado, Typhoon-II, Mirage-2000 e Rafale, mas também poderá ser utilizado a partir do futuro caça F-35 «Lighting-2» de origem norte-americana.

O primeiro lançamento deste sistema ocorreu em Dezembro de 2000, tendo entrado ao serviço em 2002 e utilizado durante a invasão do Iraque em 2003.



Além do Scalp inicial, está em desenvolvimento avançado uma versão naval do mesmo sistema chamada «Scapl Naval» que terá capacidade para ser lançado a partir de sistemas de lançamento vertical de mísseis, instalados a bordo de navios, no caso o sistema de lançamento SYLVER-A70.

Para ser lançado a partir de um navio o míssil precisa de mais combustível para poder ser lançado e atingir a sua velocidade de cruzeiro (sem o impulso dado pela aeronave na versão standard e sem a vantagem da altitude).

O sistema também terá uma configuração diferente. O primeiro Scalp Naval foi lançado de uma fragata francesa em 2010 e o primeiro lançamento do Scalp-Naval lançado de um submarino ocorreu em 8 de Junho de 2011.

   
---