Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo médio de reconhecimento

Veículos idênticos ou relacionados:


M8 «Greyhound»
Veículo médio de reconhecimento

T17 E1 «Staghound»
Veículo médio de reconhecimento

 

M8 «Greyhound»
Veículo médio de reconhecimento (Ford)
M8 «Greyhound»

Projeto: Ford
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
5
n/disponivel
2.54m
2.25M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
7.2t
7.94t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Hercules JXD 6cyl
110cv
89 Km/h
30 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Seis rodas motrizes
N/disponível
563Km
4
60º
30º
0.61M
0M
0.3M

Armamento básico
- 1 x 37mm M3/M6 m.38 L/53 (Calibre: 37mm - Alcance estimado de 1Km a 1.7Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Brasil
Designação Local:M8 Greyhound
Qtd: Máx:15 - Qtd. em serviço:0
Situação: Retirado
Operacionalidade:
O Brasil recebeu viaturas deste tipo durante a II Guerra. Pelo menos 15 exemplares foram distribuidos a unidades de reconhecimento da F.E.B. (Força Expedicionária Brasileira). Os veículos continuaram ao serviço no Brasil até aos anos 70.

Os M8 brasileiros são especialmente importantes na medida em que foram a base de que partiu a industria brasileira para a concepção e fabrico das viaturas militares de reconhecimento «Cascavel»


Forum de discussão

Como aconteceu com o veículo de reconhecimento 4x4 «Staghound» também foi efectuado um concurso para o fornecimento de propostas para uma versão 6x6.

Foram submetidas duas propostas. Uma da Chrysler, para um veículo derivado de um camião, que foi designado como «T23» e outra da Ford para um veículo que ficaria conhecido como «T22».
Quando os modelos de pré produção foram apresentados tornou-se evidente que o T22 da Ford era superior , embora várias modificações ainda fossem solicitadas pelos militares norte-americanos como a remoção da metralhadora de casco, a inclusão de periscópios em vez de ranhuras para observação e a inclusão de caixas blindadas, para transporte adaptadas à torre.

O T22 foi então designado M8 em 19 de Maio de 1942.

Vantagens e desvantagens
Mecanicamente o M8 era considerado extremamente fiável. A fiabilidade dos motores norte-americanos foi aliás um dos factos mais importantes quando analisamos as caracteristicas das viaturas em confronto.
A mecânica norte-americana era reconhecida como ao nível da alemã, beneficiando além do mais de um suporte logístico infinitamente superior.

Se a qualidade tecnica do motor e mecânica do M8 eram pontos positivos, a blindagem era seguramente o seu ponto mais negativo, o que aliás era característica de outros veículos norte-americanos. A parte inferior do casco era considerada especialmente pouco protegida, o que levava as tripulações a colocar sacos de areia no veículo.

O armamento de 37mm era o mesmo do tanque leve M3, e em 1944 era inutil contra os blindados alemães Panzer-V «Panther», Panzer-VII «King Tiger» e mesmo contra os caça tanques alemães da família Panzer-IV do periodo final do conflito, equipados com placas adicionais de blindagem.

O M8 transformou-se no mais importante veículo blindado de reconhecimento dos Estados Unidos e a sua produção prolongou-se por toda a guerra.
A primeira encomenda colocada à Ford foi para 5.000 unidades mas a encomenda foi imediatamente aumentada para 6.000. Em Julho de 1942, foi colocada uma segunda encomenda para mais 5.070 unidades, embora o numero tenha mais tarde sido reduzido para 2.460. O numero oficial de M8 produzidos foi de 11.667, tendo a produção terminado em Abril de 1945, quando o avanço americano sobre a Alemanha recebeu ordem para parar, em 15 de Abril desse ano.

Informação genérica:
O desenvolvimento do M8 «Greyhound» foi influenciado pelos britânicos que utilizaram veículos blindados sobre rodas como viaturas de reconhecimento. A necessidade deste tipo de viatura blindada rápida e de alta mobilidade tornou-se ainda mais evidente após a queda da França e foi nessa altura que o exército dos Estados Unidos começou a dar especial atenção ao problema.

O primeiro veículo de reconhecimento sobre rodas desenvolvido pelos Estados Unidos foi um veículo 4x4 chamado T-17 «Staghound» que foi desenvolvido em conjunto com os britânicos que também pretendiam encomendar o veículo às fábricas norte-americanas.

Segundo a especificação, que só foi apresentada em Julho de 1941, este tipo de veículo deveria estar armado com um canhão de 37mm que seria o mesmo que equipava os carros de combate leves do tipo M3.

Na verdade foram apresentadas duas especificações. Uma para um veículo 4x4 e outra para um 6x6 pelo que a Chevrolet apresentou um projecto na versão 4x4 (que também tinha uma versão 6x6) enquanto que a Ford e a Chrysler apresentaram uma versão 6x6, mas mais leve.

A versão 4x4 da Chevrolet ficaria conhecida como T17 «Staghound», um nome que lhe foi atribuido pelos britânicos, que ficaram com todos os veículos após os norte-americanos terem cancelado a encomenda.

A versão 6x6 da Ford, mais leve que a da Chevrolet, foi adquirida principalmente pelo exército dos Estados Unidos, tendo sido designada M8 «Greyhound»