Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo Blindado Transporte Pessoal

 

Notícias relacionadas
Guerra no Rio de Janeiro já matou 44

AAV-7
Veículo Blindado Transporte Pessoal (FMC-United Defense / BAE Systems)
AAV-7

Projeto: FMC-United Defense / BAE Systems
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
7.943
n/disponivel
3.27m
3.12M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
17.441t
22.838t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Detroit Diesel 8V-53T 6cyl.
400cv
64 Km/h
45 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
681 Litros
482Km
3+25
60º
60º
Anfíbio
2.438M
0.914M

Armamento básico
- 1 x 12.7mm Browning M2 (Calibre: 12.7mm - Alcance estimado de 1.5Km a 2.4Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Brasil
Designação Local:CLANF
Qtd: Máx:34 - Qtd. em serviço:34
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
O AAV7 A1, chegou ao Brasil depois de uma encomenda ocorrida em 1984, num total de 12 unidades. Posteriormente chegaram mais 14 unidades, de uma versão melhorada, nomeadamente com melhor blindagem e lançador de granadas de 40mm. Foram entregues também veículos nas versões de recuperação e carro de comando.

A utilização deste meio, pode permitir aos fuzileiros navais desembarcar em qualquer praia com uma força relativamente poderosa de infantaria, o que somando à utilização de outros equipamentos mais pesados, pode permitir operações contra forças de pequena dimensão. Outra possibilidade, é a sua utilização para assegurar testas de ponte" que poderão posteriormente ser alargadas com outros meios.

No entanto, a utilização destes meios e dos seus apoios, está muito condicionada pela capacidade da marinha em operar navios de transporte e apoio de tropas em terra.

Para utilização em operações localizadas de pequena e média envergadura, este equipamento dos fuzileiros é adequado para as necessidades que se podem considerar nos dias de hoje, no cenário da América do Sul.


Forum de discussão

O AAV7, foi inicialmente chamado de LVTP7 e é o resultado de um contrato com o governo dos Estados Unidos para o desenho e construção de um veículo de desembarque que substituísse o então obsoleto LVTP5.

O AAV7, mostra claramente a sua familiaridade com o veículo de combate de infantaria Bradley, das forças armadas dos Estados Unidos. O AAVT é uma espécie de Bradley estanque, feito e pensado para ser desembarcado a alguma distância da costa e dar proteção aos fuzileiros navais e tropas a atacar uma praia.

No entanto, cedo se verificou que o veículo, sendo embora eficiente no que diz respeito á proteção durante o desembarque, era muito pouco protegido e blindado, para permitir a sua utilização segura, no decurso de uma operação em que fosse necessário prosseguir para o interior. O principal problema é a vulnerabilidade do veículo a equipamentos como os LGF (Lança Granada-Foguete) do tipo RPG-7 e outros.

Para reduzir os problema, foram desenhadas blindagens de vários tipos, estando presentemente ao serviço nos Estados Unidos veículos com uma blindagem EAAK.

Informação genérica:
-