Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Artilharia Auto propulsada

Veículos idênticos ou relacionados:


M-108
Artilharia Auto propulsada

M-109 A2/A3
Artilharia Auto propulsada

M-109 A5
Artilharia Auto propulsada

M-109A6 «Paladin»
Artilharia Auto propulsada

 

M-108
Artilharia Auto propulsada (General Motors)
M-108

Projeto: General Motors
Estados Unidos da América
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
6.114
n/disponivel
3.15m
3.279M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
19.5t
20.966t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Detroit 8V-71T 8cyl Turbodiesel
405cv
56 Km/h
25 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Lagartas
511 Litros
350Km
5
60º
35º
1.8M
1.8M
0.5M

Armamento básico
- 1 x 105mm M103 M.1950 (Calibre: 105mm - Alcance estimado de 0.5Km a 6.5Km)
Sistema de radar auxiliar:

País: Brasil
Designação Local:M-108
Qtd: Máx:72 - Qtd. em serviço:48
Situação: Em serviço
Operacionalidade:
Os M-108 brasileiros foram fornecidos em 1972. Tratou-se de unidades M-108 das que tinham sido fabricadas para entrega no inicio dos anos 60 ao exército norte-americano e que entretanto tinham sido retirados de serviço. Eram portanto unidades com muito pouco uso e bom estado geral.

Por causa dos problemas com o fornecimento de materiais e peças de reposição por parte dos Estados Unidos, os M-108 brasileiros foram submetidos no inicio dos anos 80 a um programa de modernização, cuja principal alteração consistiu na remoção do motor de origem norte-americana, por um motor fabricado pela Scania do Brasil, modelo DS-14 de 385 cavalos de potência. A alteração foi efectuada pela empresa Motopeças, que também efectuou a modernização do M-113 brasileiro.

Embora em teoria este veículo esteja distribuido a quatro distintos grupos de artilharia, com 12 unidades em cada um, não é certo o numero de unidades efectivamente operacionais.


Forum de discussão

O M-108 foi concebido em meados dos anos 50 e tinha como objectivo substituir o obus autopropulsado M-44 que tinha servido durante a II Guerra Mundial.

Ele partilha a maior parte dos componentes mecânicos dos seu irmão maior, o M-109.

Na verdade, o M-108 começou o seu desenvolvimento em meados dos anos 50 e só começou a ser entregue em 1962. Pouco tempo depois e durante o conflito no Vietname o M-108 foi considerado pouco adequado para a função de apoio de fogo às tropas, pelo que a preferência dos norte-americanos passou para a versão maior do M-108 que entretanto estava em desenvolvimento.

No entanto o M-108 foi fornecido a vários países europeus, e também às forças americanas estacionadas na Alemanha.

M-108
Na imagem no topo da página, peça de artilharia autopropulsada pertencente ao 3º Grupo de Artilharia de Campanha do exército brasileiro, - Santa Maria, estado do Rio Grande do Sul.
Foto © Zeferino C. Garcia 07/Set/2007
Acima, imagem de perfil de um dos primeiros M-108 fabricados nos anos 60


Informação genérica:
Type-99
O primeiro modelo do M-109 e o segundo modelo com o canhão longo M-185
Familia de veículos de artilharia auto-propulsada. Eles substituiram os canhões auto-propulsados de 105mm do modelo M44, juntamente com outros modelos desenvolvidos durante a guerra..

A família começou com o desenvolvimento de uma versão de 105mm conhecida como M-108, juntamente com a versão de 155mm.

Eles começaram a ser desenvolvidos em meados dos anos 50 e começaram a ser entregues em 1962.

Durante os anos 60, como o calibre 105mm foi considerado insuficiente pelos norte-americanos que estavam envolvidos no Vietname, foi dada prioridade à versão maior que seria conhecida equipada com o óbus de 155mm.

Como o M-108, o M-109 é uma peça de artilharia tradicional (óbus) que foi montada em cima de um chassis, permitindo assim á artilharia acompanhar com grande facilidade a evolução de tropas no terreno e apoia-las á medida que a progressão das tropas se desenvolve.

O primeiro M-109 utilizava o canhão curto de 155mm e 23 calibres modelo M126.

Este canhão foi posteriormente substituido pelo canhão M126A1, resultando no veículo M-109A1.

A necessidade de aumentar o alcance dos M-109, levou à substituição do canhão M126A1 pelo na altura novo M185.
Surgem assim os carros M-109A2 (veículos novos) e o M-109A3 (veículos M-109A1 modificados).

Os M-109A3, foram por sua vez modificados com a introdução de um sistema NBQ. Esses M-109A3 com protecção NBQ passaram a ser conhecidos como M-109A4, que também passaram a contar com um sistema hidraulico para movimentação da torre.

Nos anos 90, surge a versão M-109A5, cuja principal modificação relativamente às versões anteriores, é a utilização de um novo canhão com alcance superior.

Os M-109A5, são M-109A4 modernizados.

Em meados dos anos 90 surge o M-109A6 Paladin que é idêntico ao M-109A5, contanto no entanto com sistemas electrónicos de pontaria e de controlo muito mais sofisticados melhor blindagem na torre