Dados sobre países utilizadores:


Listar veículos do tipo
Veículo ligeiro de reconhecimento



Veículos idênticos ou relacionados:


UDB-4 (6x6)
Veículo ligeiro de reconhecimento

 

UDB-4 (6x6)
Veículo ligeiro de reconhecimento (Berliet)
UDB-4 (6x6)

Projeto: Berliet
França
Dimensões
Comprimento
Comprimento máximo
Largura
Altura
Altura máxima
5.4
n/disponivel
1.4m
1.94M
Peso vazio
Peso / combate
Cap. Carga
Reboque
8.5t
10t
N/disponivel
N/disponivel
Motor / potência / capacidades
Motor
Potência
Vel. maxima
Terr. Irregular
Berliet 6cyl.
40cv
55 Km/h
15 Km/h
Tração
Tanque combustivel
Autonomia
Tripulação
Seis rodas motrizes
N/disponível
250Km
5
N/disponivel
0M
0M

Sistema de radar auxiliar:


Forum de discussão

As viaturas Berliet UDB-4, com tração 2x4 6x4 e 6x6 foram resultado das análises feitas pelos franceses sobre as necessidades da operação de viaturas sobre rodas no deserto.

Os estudos franceses no campo das viaturas blindadas com tração 4x4 VUDB, levaram à conclusão de que estas eram pouco adequadas para as condições em que se previa a sua utilização. O problema, prendia-se alegadamente com a falta de aderência das rodas.

Ao mesmo tempo, desde 1929 que o exército francês tinha demonstrado interesse pelas viaturas blindadas sobre rodas.
Uma versão adequada para operação na França continental foi lançada na forma da viatura VUDB, que tinha uma blindagem entre 3mm e 7mm e era por isso mais pesada que as viaturas da família VPRM.
Com base no VUDB, é posteriormente lançado o UDB, uma versão mais longa, com um terceiro eixo com tração.

Essa viatura foi produzida em pequenas quantidades e um dos clientes foi Portugal, que as utilizou ao serviço da GNR - Guarda Nacional Repúblicana. A viatura não chegou a ser fornecida às forças armadas francesas e além de Portugal também a Africa do Sul adquiriu alguns exemplares.

O UDB-4 tinha uma superestrutura em forma de torre fixa, onde podiam ser instalados vários armamentos. Aparentemente chegaram a ser colocados canhões de 37mm em alguns modelos.

O UDB-4 chegou a ser o veículo blindado melhor armado em Portugal, levando a GNR a superar o exército nesse campo.

Informação genérica:
A França acompanhou os desenvolvimentos europeus no campo dos automóveis blindados, viaturas blindadas de reconhecimento com capacidade acrescida para todo o terreno. As especificações francesas decorriam da necessidade de dispor de viaturas que pudessem percorrer grandes distâncias para manter a segurança nas vastas extensões do deserto do norte de África até à África Sub Sahariana, de posse da França.

A empresa Berliet foi das mais profícuas no campo do desenvolvimento de viaturas que correspondessem à necessidade de suprir os desafios colocados pelo terreno especialmente no norte de África.

De entre as várias viaturas desenvolvidas, destaque para o Berliet VUDB na configuração 4x4, cuja produção começou em 1929, tendo entrado ao serviço em 1930:



Os problemas encontrados com a configuração 4x4 nas areias do deserto, rapidamente levaram ao desenvolvimento de protótipos com um eixo central (motriz ou não) destinado a permitir a utilização da viatura em terrenos com pouca aderência ou grande irregularidade:
É exemplo disso o modelo VPRM:


O modelo VPRM tinha um peso máximo carregado de 5,350kg e um peso vazio de 5,100kg e um comprimento de 4,64m.
Embora tenha três eixos, o VPRM é um 4x6, pois o eixo central não tem tracção.


Especificamente desenvolvido para operação na Síria, na altura colonia francesa, o VUM foi outro dos modelos apresentados pelo fabricante francês. Com 7500kg de peso, o VUM era muito mais volumoso e pesado que o VPRM.


Além das viaturas para operação nas colonias francesas, o exército francês mostrou grande interesse pelas viaturas por viaturas blindadas sobre rodas quando elas foram utilizadas experimentalmente em 1929. Para operação junto das unidades mecanizadas do exército na Europa, um dos veículos desenvolvidos pela Berliet, foi o VUDB-4, destinado à função de viatura de reconhecimento.

Apenas quatro viaturas foram adquiridas mas o modelo foi considerado desadequado, principalmente por causa da grande altura e relativa instabilidade.

Não conseguindo vender o VUDB-4, a Berliet ainda o utilizou como base para desenvolver uma versão de maiores dimensões, incorporando um terceiro eixo com tração, nascendo assim o UDB-4 6x6.


Com 6,4t de peso máximo e tração 6x4, o VPDM tinha uma blindagem de até 10mm, mas não passou da fase de protótipo. Uma versão com uma blindagem mais pesada e com um peso de 9,4t chegou a ser adquirida em pequenos números pelo exército francês.