pub


 

Armas e equipamentos relacionados

Carro de combate pesado - PzKpfw-VI-B «Tiger-II»

Carro de combate médio - T-34/85 m.1944

Lança granada-foguete - Panzerfaust-60

Carro de combate pesado - PzKpfw-V Ausf.G «Panther»


Acontecimentos Relacionados
01-09-1939
Invasão da Polónia
17-09-1939
Invasão soviética da Polónia
03-04-1940
Massacre de Katyn
22-06-1941
Operação «Barba Ruiva»
07-07-1941
Batalha de Smolensk
28-06-1942
Operação Azul: Estalinegrado
15-10-1942
Chegada ao Volga
19-11-1942
Operação Urano: Estalinegrado
02-02-1943
Queda de Estalinegrado
05-07-1943
Batalha de Kursk
23-06-1944
Operação Bagration
15-02-1945
Cerco de Breslau
16-04-1945
Batalha de Berlim


Batalha de Berlim
II Guerra Mundial / Frente Leste
16-04-1945

Este acontecimento teve inicio em: 16-04-1945 e terminou em 30-04-1945
Vencedor: União Soviética

Forças em presença:

União Soviética

Alemanha / III Reich



Para lá desta referência à última batalha do III Reich, está publicada neste site uma matéria mais completa sobre as movimentações que ocorreram nas últimas duas semanas que antecederam a queda da Alemanha. Para aceder a essa matéria faça click no botão seguinte:



Neste dia começa a derradeira batalha pela defesa da Alemanha.
Desde o inicio de 1945, que as forças da União Soviética tinham avançado rapidamente e desfeito a resistência alemã na Polónia e na Prússia. O impulso dos exércitos soviéticos parou apenas no rio Oder, a escassos 60km de Berlim, principalmente por causa das cheias que aumentaram em muito o caudal do rio.
As forças soviéticas, com a sua ofensiva do Inverno também tinham ficado desorganizadas e por isso, a ofensiva tinha parado, para que as tropas recuperassem e para que se destruíssem algumas das bolsas de resistência alemã. As linhas mais avançadas dos exércitos soviéticos, encontram-se de 60 a 75km de Berlim.
O ataque final à Alemanha hitleriana, será efectuado por três grupos de exércitos soviéticos (os soviéticos utilizavam a designação «Frente» para referir um grupo de exército).

A norte a Primeira Frente da Bielorussia, sob o comando do marechal Rokossovski, contava com os seguintes exércitos:
2º exército de choque (2 corpos de exército)
65º exército (3 corpos de exército)
70º exército (3 corpos de exército)
49º exército (5 corpos de exército)
19º exército (3 corpos de exército)
5º exército blindado da guarda (1 corpo de exército e duas brigadas)
4ª força aérea

Directamente em frente a Berlim, estão as tropas da 2ª Frente da Bielorrússia, sob o comando do marechal Zhukov, com a incumbência de atacar directamente Berlim e de tomar a cidade com as seguintes forças:
61º exército (3 corpos de exército)
1º exército polaco (5 corpos de exército)
47º exército (3 corpos de exército, 1 regimento blindad, 5 regimentos de artilharia assalto)
3º exército de choque (4 corpos de exército. Um deles blindado)
5º exército de choque (3 corpos de exército)
8º exército da guarda (3 corpos de exército, 3 regimentos independentes de blindados, 7 regimentos de artilharia de assalto)
69º exército (3 corpos de exército, 1 brigada blindada, 4 regimentos de artilharia de assalto)
33º exército (3 corpos de exército)
16º exército aéreo
18º exército aéreo
1º exército blindado da guarda (3 corpos de exército)
2º exército blindado da guarda (3 corpos de exército)
3º exército (3 corpos de exército e 3 regimentos de artilharia de assalto)

A sul a 1ª frente da Ucrânia, sob o comando do marechal Koniev, cujos exércitos se posicionam de forma a poder tomar Berlim, se conseguirem ser mais rápidos que os exércitos de Zhukov.
As forças de Koniev eram as seguintes:
3º exército da guarda (4 corpos de exército, um deles blindado)
13º exército (3 corpos de exército, 1 regimento blindado independente e 4 regimentos de artilharia de assalto)
5º exército da guarda (4 corpos de exército, um deles blindado)
2º exército polaco (3 corpos de exército um dos quais blindado)
52º exército (4 corpos de exército, um deles mecanizado)
2º exército aéreo
3º exército blindado da guarda (3 corpos de exército)
4º exército blindado da guarda (3 corpos de exército)
28º exército (3 corpos de exército)
31º exército (1 corpo de cavalaria, 1 brigada blindada independente)

A situação na frente a 15 de Abril, antes do último ataque soviético. Embora se indique a posição dos dois exércitos alemães, não se mostra a posição relativa dos exércitos soviéticos


Para se opor à avalanche de 26 exércitos soviéticos, as forças alemãs chamaram o general Gothard Henrici, um especialista de acções defensivas, que passa a comandar o grupo de exércitos do Vístula.
O grupo de exércitos do Vístula, era composto pelas seguintes forças:

3º exército blindado (3 corpos de exército e a guarnição de Swinemunde )
9º exército (4 corpos de exército e a guarnição de Frankfurt-Oder)
Existe ainda um corpo de exército de reserva (corpo de exército Steiner)

No flanco sul, participou também na batalha de Berlim, o V corpo de exército, que ficou isolado do resto do IV exército .

A 16 de Abril o principal ataque levado a cabo pelo marechal Zhukov teve lugar directamente sobre o sector de Berlim, defendido pelo 9º Exército, mas durante todo o dia 16 e 17, os alemães conseguem aguentar-se nas posições elevadas se Seelow, ponto estratégico, cuja tomada era necessária para prosseguir a ofensiva.
Mas enquanto os exércitos russos em frente de Berlim marcam passo e não conseguem avançar, a sul, na linha de separação entre o 9º e o 4º exército alemães as tropas do marechal Koniev, romperam as linhas alemãs logo na madrugada de 16 de Abril e avançaram vários quilómetros. Este sucesso do grupo de exércitos de Koniev, leva a que estas forças atinjam uma posição de avanço tal que logo receberam ordens de Estaline para inflectir para norte e tomar Berlim.

A batalha, a partir de aí transformou-se numa frenética corrida entre Koniev e Zhukov, em que cada um deles lutou já não pela vitória sobre os alemães, mas acima de tudo por ser o primeiro a chegar ao centro de Berlim.
Nenhum dos marechais Russos poupou esforços. Quando soube que Estaline tinha dado autorização ao seu rival Koniev, para inflectir para norte e tomar Berlim a partir do sul, Zhukov teve um ataque de ira e deu ordens aos seus exércitos para um ataque em massa.
Ao fim do dia 17 de Abril, quase 48 horas depois do ataque, as linhas de Seelow começam a ceder e os exércitos de Zhukov começam a avançar.
A cidade ficou cercada entre 21 e 22 de Abril e a 25 de Abril as forças soviéticas entram em contacto com as forças americanas em Torgau.
O avanço soviético destroçará o 9º exército alemão, e os restos da sua principal formação - o 56º corpo Panzer - serão forçados a recuar para dentro da cidade[1]. O resto do 9º exército alemão, ficará completamente cercado pelos soviéticos, entrando na última e desesperada batalha da Alemanha, ao lutar desesperadamente contra o cerco soviético, à medida que recua.
Os restos do 9º exército alemão, marcham para ocidente em direcção ao rio Elba, onde se entregam às forças americanas.

Hitler cometerá suicídio a 30 de Abril e a 2 de Abril o entretanto designado comandante da cidade, o General Weidling, comandante do 56º corpo Panzer rende-se. A rendição final e incondicional da Alemanha Nazi, ocorre a 8 de Maio.
[1] O 56º Corpo Blindado, era a principal unidade do 9º exército e a violência dos combates separou o exército em vários blocos, um dos quais, constituído por este corpo blindado, foi empurrado para dentro de Berlim.