visitar Segurança & Defesa

Região: Brasil
Tema: Exército

Os comentários aqui colocados são produzidos pelos leitores desta página, e não têm qualquer relação com o orgão de comunicação que produziu a notícia.
Novos carros de combate para o exército argentino

20.06.2005
A fim de melhorar o parque de blindados do Ejército Argentino (EA), substituindo veículos obsoletos, em particular os 56 exemplares remanescentes dos 60 CCL originais modelo AMX-13, de origem francesa, em serviço desde 1969 — foi colocado em marcha um ambicioso programa. Trata-se do fornecimento, pela empresa austrícaca Steyr, de 40 chassis do blindado Sk105 Kürassier, do mesmo modelo que os 118 veículos similares fornecidos à Argentina a partir de 1981. Serão recebidos os chassis cortados (sem solda), além de motores e caixa de redução. Os novos chassis serão soldados e montados, com a colocação de todos os elementos, na Base de Apoyo Logístico (BAL) Comodoro Rivadavia, do EA. Essas instalações foram originalmente construídas, com assessoria técnica da Stayr, para efetuar a manutenção de segundo e terceiro escalões dos carros Sk105, baseados no Sul da Argentina, evitando assim que esses tivessem que ser transladados até Batallones de Arsenados distantes mais de 1.000km. Um detalhe particularmente interessante é que os veículos serão equipapdos com as torres FL12 e canhões de 105mm utilizados pelos AMX-13 que serão retirados de serviço. Esses canhões encontram-se em ótimo estado, tendo ainda pela frente uma longa vida útil. Apenas alguns AMX-13, revisados há pouco tempo, continuarão em uso. Quando todos os novos veículos tiverem entrado em serviço, será criado um novo Regimiento de Tanques, totalizando dessa maneira três unidades completas, com o mesmo tipo de viatura. Não está previsto o recebimento de novos veículos de socorro SkSB20 Greif, por isso especula-se que os existentes serão redistribuídos.


Mais noticias da imprensa:

Lula e Sarkozy acordam parceria militar
Ministro justifica opções brasileiras por submarinos
Marinha Brasileira e IHGSP promovem cerimônia sobre 200 Anos
Marinha do Brasil adquire novas aeronaves
Diálogo e harmonização de doutrinas marcam fim da reunião da CPLP
Submarino nuclear do Brasil terá reator da Marinha brasileira
Marinha mostra maquetes do SNB
Exército mantém mentalidade golpista
Generais atacam concessão da patente de coronel a Lamarca
Militares vão patrulhar ruas do Rio de Janeiro
Políticos brasileiros defendem postura dura em relação à Bolivia
Governo brasileiro pretende retirar 780 do Líbano até domingo



A página “Recortes de Imprensa” é uma página de edição livre pelos utilizadores registados no Areamilitar.net. Não sendo o seu conteúdo verificado antes de publicação. Pelas suas características, poderá em alguns casos, ocorrer a publicação de matéria ou matérias que possam eventualmente ser objecto de “Direitos de Autor” em algum país.
Esclarece-se que a página, está elaborada em conformidade com o Art. 107, capítulo I, título XVII da legislação dos Estados Unidos da América, país onde se encontram alojadas as páginas e textos do Areamilitar.net.
Em conformidade com o disposto naquele artigo, esta página, destina-se a permitir a livre discussão sobre o tema (disponibilizando para o efeito uma caixa de comentários), não apresenta qualquer mensagem comercial, e respeita a origem da notícia referindo não só o autor, mas disponibilizando ligações para o artigo original. Além disso, não é permitida a publicação de qualquer notícia que não esteja disponível livremente na Internet à data da publicação.

Sendo a página de recortes da imprensa, produzida num espirito de "Boa Fé", poderão no entanto e eventualmente, ter lugar em algumas circunstâncias casos de violação inadvertida de direitos de autor. Neste caso e se houver razão para considerar que algum dos recorte de imprensa não está em conformidade com a legislação acima referida, deve ser contactado o areamilitar.net, através da caixa de mensagens disponível na primeira página, expondo claramente as razões e argumentos que permitam concluir sobre a eventualidade da ocorrência de qualquer violação de direitos. Caso a reclamação seja julgada procedente, o areamilitar.net, efectuará as necessárias alterações dentro dos condicionalismos técnicos impostos pelo sistema de gestão do site.