visitar Reuters

Região: America do sul e Caribe
Tema: Sociedade / Política

Os comentários aqui colocados são produzidos pelos leitores desta página, e não têm qualquer relação com o orgão de comunicação que produziu a notícia.
Brasil e Peru vão priorizar amazônia e defesa

18.02.2006
Peru e Brasil fecharam um acordo na sexta-feira para priorizar o desenvolvimento amazônico, a defesa e a segurança conjunta, durante a visita do chanceler brasileiro, Celso Amorim, a Lima.

Em 2004 o presidente peruano Alejandro Toledo e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concordaram em fechar uma aliança estratégica entre os dois países.

Em 2005 o intercâmbio comercial atingiu 933 milhões de dólares em exportações do Brasil ao Peru, e 458 milhões de dólares do Peru ao Brasil.

"O Peru vai buscar concretizar o acesso à informação gerada pelo sistema de vigilância do Brasil e de proteção da Amazônia", disse o chanceler peruano Oscar Maurtua, que acrescentou que as forças armadas dos dois países realizarão exercícios conjuntos nesta região.

Amorim considerou que o enfoque na defesa e na Amazônia também ajudará no combate ao narcotráfico.

"Os entendimentos em matéria de segurança e defesa ajudarão neste sentido", disse.

Ambos chanceleres assinaram um acordo para evitar a dupla tributação e um memorando de entendimentos para promover o comércio e os investimentos entre os dois países.

Amorim recebeu uma condecoração de seu colega peruano antes de se reunir com Toledo. Em janeiro deste ano Lula e Toledo se reuniram na cidade de Assis, na fronteira sul entre Brasil e Peru, para inaugurar uma ponte que será ligada à estrada que unirá a fronteira brasileira com os portos peruanos de Ilo, Matarani e Marcona. A idéia da obra é beneficiar o comércio entre os dois países.


Link directo para a notícia


Mais noticias da imprensa:

Jesus Cristo e Kadafi influenciam Hugo Chavez
Bolivia não descarta ocupação militar de poços de petróleo
Brasil e Peru vão priorizar amazônia e defesa
Militarização da América do Sul será debatida no Fórum Social Mundial



A página “Recortes de Imprensa” é uma página de edição livre pelos utilizadores registados no Areamilitar.net. Não sendo o seu conteúdo verificado antes de publicação. Pelas suas características, poderá em alguns casos, ocorrer a publicação de matéria ou matérias que possam eventualmente ser objecto de “Direitos de Autor” em algum país.
Esclarece-se que a página, está elaborada em conformidade com o Art. 107, capítulo I, título XVII da legislação dos Estados Unidos da América, país onde se encontram alojadas as páginas e textos do Areamilitar.net.
Em conformidade com o disposto naquele artigo, esta página, destina-se a permitir a livre discussão sobre o tema (disponibilizando para o efeito uma caixa de comentários), não apresenta qualquer mensagem comercial, e respeita a origem da notícia referindo não só o autor, mas disponibilizando ligações para o artigo original. Além disso, não é permitida a publicação de qualquer notícia que não esteja disponível livremente na Internet à data da publicação.

Sendo a página de recortes da imprensa, produzida num espirito de "Boa Fé", poderão no entanto e eventualmente, ter lugar em algumas circunstâncias casos de violação inadvertida de direitos de autor. Neste caso e se houver razão para considerar que algum dos recorte de imprensa não está em conformidade com a legislação acima referida, deve ser contactado o areamilitar.net, através da caixa de mensagens disponível na primeira página, expondo claramente as razões e argumentos que permitam concluir sobre a eventualidade da ocorrência de qualquer violação de direitos. Caso a reclamação seja julgada procedente, o areamilitar.net, efectuará as necessárias alterações dentro dos condicionalismos técnicos impostos pelo sistema de gestão do site.