Geoestratégia


Translation to English not responsability of areamilitar.net.
Service is supplied as is and correct interpretation is not guaranteed.
Japão enfrentará a China
Ministro japonês diz que se oporá à expansão de Pequim
28.10.2013


O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe declarou numa entrevista que deu ao jornal americano Washington Post, que o Japão assumirá um papel de maior liderança na Ásia, de forma a conter o que designou como expansionismo militar da China.

Abe, disse também que muitos países da região estão nervosos não só com o aumento da capacidade militar da China, mas também com o aumento das suas pretensões territoriais, nomeadamente no Mar do Sul da China, onde o governo de Pequim tem pretensões ao controlo da quase totalidade das águas e dos recursos da plataforma continental, ignorando os direitos dos países limítrofes, como o Vietname ou as Filipinas.

Pequim não deixou de noticiar as palavras do primeiro ministro japonês com cerimónia, por entre acusações de que o Japão pretende desenvolver uma política agressiva para com a China.

Recentemente, as autoridades chinesas começaram a fazer circular mapas sobre as regiões do Mar do Sul da China, onde em vez de uma linha tracejada que anteriormente designava dúvidas sobre a jurisdição, aparece agora um traço contínuo e inequívoco, dando a entender que os chineses consideram ter direitos sobre praticamente todo do Mar do Sul da China, deixando aos países limítrofes apenas as 12 milhas marítimas de jurisdição.

Tanto o Vietname quanto as Filipinas já contestaram veementemente as pretensões chinesas e entraram numa fase de aquisição de armamentos com o objetivo de corporizar a sua intenção de contrariar os chineses se necessário pela força.

Por seu lado o Japão tem aumentado as suas capacidades militares e a sua capacidade de projeção de forças, com a entrada ao serviço de navios de apoio logístico com capacidade para envolvimento vertical (porta-helicópteros). Embora se trate de navios relativamente limitados, eles demonstram a capacidade japonesa para desenvolver outros sistemas de armas em relativamente pouco tempo se a decisão for tomada.

O Japão, poderá assim explorar a rivalidade e crescente desconfiança de muitos países do extremo oriente para com a China. Os chineses mantêm conflitos com o Japão, com o Vietname e com as Filipinas, continuam a considerar a ilha de Taiwan como território chinês e mantêm diferendos dormentes com outros países, como a Coreia do Sul, a Malásia e mesmo a Indonésia.


Últimas noticias sobre este tema

Japão enfrentará a China

Relações China - India

Multiplicam-se ameaças chinesas

Voltados para o Pacifico

Coreia do Norte desiste temporariamente de retaliações

Coreia do Sul prepara-se para a guerra

China disposta a abandonar regime da família Kim

Ataque norte-coreano força demissão de ministro

| Forças Armadas de Angola | Exército Brasileiro | Exército Português | Força Aérea Brasileira | Força Aérea Portuguesa | Marinha do Brasil | Marinha Portuguesa | Forças Armadas de Moçambique | Forças Armadas da Guiné-Bissau | Timor - Sociedade | Forças de defesa de Timor | Brasil | Moçambique | Portugal | Listagem de todas as notícias | Listar todos os navios | Listar todas as aeronaves | Listar armas ligeiras | Listar todos os veículos | Listar todos os mísseis | Listar sistemas de artilharia | Artigos de opinião | Médio Oriente | União Europeia | Europa fora a UE | América do Norte | América do Sul e Caribe | África | Índia e Asia Central | Ásia e Oceânia|
  ---