Terrorismo


Translation to English not responsability of areamilitar.net.
Service is supplied as is and correct interpretation is not guaranteed.
ISIL possui Tanques Abrams
Organização é considerada exército terrorista
08.08.2014


Pelo menos quatro carros de combate pesados Abrams M1 estarão na posse da organização terrorista ISIL, em operação no norte do Iraque, segundo uma informação divulgada por combatentes «Peshmerga», do Curdistão, que afirmam terem sido atacados por disparos de um carro de combate Abrams, que pertencia ao exército iraquiano.

É sabido que desde Janeiro que as tropas do Iraque entraram em combate com os terroristas do ISIL e que pelo menos 28 destes carros de combate foram destruidos ou danificados pelos terroristas durante combates.
Sabe-se que quando a organização terrorista controlou em poucos dias a segunda maior cidade o Iraque, vários militares iraquianos abandonaram a cidade e deixaram para trás o material, sem o destruir.
Vários generais iraquianos foram acusados de colaborar com os terroristas, o que terá explicado as grandes quantidades de material que a organização dispõe.

Também há evidências de viaturas Abrams que foram abandonadas pelo exército iraquiano depois de terem ficado atoladas, não tendo havido tempo para as destruir.

140 tanques foram fornecidos ao Iraque

O exército do Iraque recebeu 140 exemplares do Abrams M1, mas numa versão que não recebeu a blindagem melhorada de urânio exaurido que caracteriza outros modelos do carro de combate americano. Por esta razão, a versão iraquiana do Abrams pode ser destruída com mais facilidade.

Segundo fontes americanas os iraquianos continuam sem possuir um sistema eficaz de recuperação de viaturas e manutenção de carros em operação. Por esta razão eles utilizam viaturas que não estão nas melhores condições. Com veículos sem manutenção, é mais fácil que os soldados se vejam forçados a abandonar os tanques.

Desde Fevereiro, o movimento ISIL tem ganho terreno ao exército do Iraque, mas o mais espantoso é a diferença de meios. O ISIL possui apenas 10.000 efetivos, enquanto que o exército iraquiano possui 300.000 homens. Analistas consideram que o ISIL utiliza a tática de cometer os mais extravagantes e violentos crimes e execuções públicas, para desincentivar a resistência.

Analistas americanos avançam que o ISIL terá dificuldade em utilizar o Abrams, porque a munição que utiliza não é facil de encontrar e de conseguir. Por esta razão os terroristas darão preferência aos velhos tanques T-55 soviéticos, de que continua a haver bastantes exemplares, peças de reposição e munição em abundância.

Tanque T-55 dos Peshmerga curdos: O Curdistão não pode defender-se do ISIL sem auxilio exterior
Avanço contra os curdos

Na última semana, depois de ter sido detida no seu avanço contra Bagdad e algumas localidades no sul e sudeste do Iraque, onde é maior a influência xiita, o ISIL lançou-se a partir da cidade de Mosul, contra o curdistão iraquiano, tomando ao mesmo tempo cidades de maioria cristã no norte do Iraque. Estas cidades, são habitadas por cristãos caldeus há milénios, mas o ISIL decidiu obrigar os cristãos a converter-se. Segundo a determinação dos extremistas, os cristãos devem converter-se. Se não o fizerem devem pagar o imposto religioso determinado pelo Corão. Caso não o façam devem abandonar o território, ou enfrentar a morte.

Parte destas pessoas têm procurado refugio no Curdistão, onde os curdos possuem uma força militar, que funciona como policia militar da região autónoma. Os curdos tomaram posições fora do Curdistão, em colaboração com o exército iraquiano mas estão agora a receber o grosso dos ataques do ISIL. Os combatentes Peshmerga possuem apenas algumas viaturas blindadas e tanque T-55, que utilizam para proteger as suas cidades em caso de avanço do ISIL.

Intervenção americana, com bombardeamentos no terreno

Nesta quinta-feira, aeronaves F/A-18 que descolaram de um porta-aviões no golfo pérsico, levaram a cabo a primeira missão de ataque por parte de aeronaves americanas desde que o país retirou as suas tropas do Iraque.

Na missão, os dois F/A-18, equipados com bombas guiadas, destruíram um sistema de artilharia auto-propulsada Gvodzika de 122mm, fabricado na União Soviética, capturado ao exército iraquiano que fazia parte de um grupo de militares do ISIL que ameaçavam a cidade de Arbil.


Últimas noticias sobre este tema

Extremismo Europeu

ISIL possui Tanques Abrams

Terroristas do ISIL às portas de Bagdad

Tel-Aviv ao alcance dos foguetes do Hamas

Guerra Santa do Iraque à Espanha

| Forças Armadas de Angola | Exército Brasileiro | Exército Português | Força Aérea Brasileira | Força Aérea Portuguesa | Marinha do Brasil | Marinha Portuguesa | Forças Armadas de Moçambique | Forças Armadas da Guiné-Bissau | Timor - Sociedade | Forças de defesa de Timor | Brasil | Moçambique | Portugal | Listagem de todas as notícias | Listar todos os navios | Listar todas as aeronaves | Listar armas ligeiras | Listar todos os veículos | Listar todos os mísseis | Listar sistemas de artilharia | Artigos de opinião | Médio Oriente | União Europeia | Europa fora a UE | América do Norte | América do Sul e Caribe | África | Índia e Asia Central | Ásia e Oceânia|
  ---