União Europeia
Marinha

Submarinos Classe Dolfijn

por Mateus Martins
22.03.2009


A Holanda possui uma merecida reputação em projetos inovadores de submarinos. Por exemplo: foi um oficial da Marinha Holandesa que inventou o schnorkel ( aparelho usado para arejar submarinos mergulhados) nas Índias Orientais, em meados da década de 30. Portanto, não é de surpreender que, quando os holandeses decidiram construir sua primeira classe de barcos, eles empregassem um conceito inovador e singular.

A classe de quatro barcos foi autorizada em 1949, mas os dois primeiros( Dolfijn e Tonijn) foram atrasados por causa de uma decisão pendente sobre sua propulsão, que poderia ser nuclear.
Verificado que esse tipo de propulsão seria proibitivamente caro, os dois últimos barcos foram completados em 1965/66. Naturalmente, o segundo par incorporava aperfeiçoamentos, sendo algumas vezes considerados uma classe à parte. Entretanto, desde então, sucessivas reformas tornaram os quatro barcos virtualmente idênticos.

A característica exepcional dos Dolfijn é que, ao invés do simples casco de pressão usual nos submarinos normais, eles têm três cascos de pressão separados, embora interconectados, em disposição de "bolha tripla". O casco superior maior contém a tripulação e a maioria dos equipamentos, enquanto abaixo deste e ao lado um do outro situam-se dois cascos menores, cada um contendo maquinaria e depósitos. A grande vantagem desse estranho arranjo é que ele traz maior resistência e compactibilidade, embora também resulte em condições muito apertadas nos cascos inferiores, nos quais a manutenção e os concertos na maquinaria são muito penosos.

Isto, combinado à grande complexidade e aos grandes custos de fabricação, parece ter desencorajado os holandeses: seus últimos submarinos voltaram a usar o casco de pressão simples. O arranjo de casco triplo, entretanto, permitiu uma profundidade de mergulho de 300m. Seu perfil hidrodinâmico proporciona um excelente desempenho sob a àgua, fazendo dos Dolfijn barcos muito silenciosos.

O Potvis da classe Dolfijn em alta velocidade


Os submarinos da classe Dolfijn , foram desativados quando a classe Walrus se incorporaram à frota em 1983/84.

Total Construído - 4
Lançamento: 1959/65.
Deslocamento: 1.518 toneladas na superfície e 1815 toneladas submerso.
Dimensões: comprimento- 79,5m; boca- 7,8m; calado- 5m.
Tubos lança-torpedos: 4 de 533 mm na proa, 4 na popa.
Propulsão: 2 motores diesel(3.100 hp) e dois elétricos(4.200 hp).
Eixos: 1
Velocidade: 14,5 nós(27 Km/h) na superfície e 17 nós(31,5 Km/h) submerso.
Tripulação: 67.



(c) Mateus Martins Blog poderbelicobrasil.blogspot.com
Este texto é da autoria de Mateus Martins e foi publicado em 22.03.2009.


Últimos artigos de opinião sobre este tema

Submarinos Classe Dolfijn

Reino Unido pode trocar o F-35 pelo Rafale

As opiniões expressas neste artigo reflectem posições e pontos de vista que não são necessariamente os do Areamilitar.net, podendo mesmo ser contrários. A exposição de todos os pontos de vista e opiniões sobre questões militares e de geopolitica ou geoestratégia, é defendida pelo Areamilitar.net, e este espaço é disponibilizado com esse objectivo. As opiniões serão escritas na língua portuguesa, bem assim como os comentários.
Direito de resposta:
É reconhecido o Direito de Resposta, nos termos da Lei, a qualquer entidade que o deseje utilizar, devendo para o efeito ser efectuado um contacto através da caixa de contactos na página principal. Devem ser indicadas as razões pela qual o requerente solicita o uso desse direito, devendo de seguida ser enviado o texto correspondente.